Horizonte de Eventos

Reflexões sobre a vida, o universo e tudo mais

Diário de Bordo Serra Negra: 07/07/2013

Dia 2: Domingo

O dia custou a amanhecer. A temperatura havia baixado durante a madrugada, mas não tanto quanto gostaria. O silêncio era total e o sol se esforçava cada vez mais para sobrepor-se às cortinas que insistiam em mantê-lo distante.

O dia seria longo, e mesmo com muita preguiça levantamos e fomos de encontro ao café da manhã do hotel. As opções de pães, bolos e frios eram muitas. Um bom exemplo de café da manhã de rei e rainha. Após deliciarmos a comida, nos apressamos a arrumar tudo, pegar o que levaríamos e partirmos para os pontos turísticos da região.

serra1Começamos o passeio pela Disneylândia dos Robos, uma casa o tanto o quanto curiosa. Nela podemos encontrar verdadeiras relíquias da cultura pop, máquinas de todos os tipos, peças egípcias e é claro, robôs… muitos robôs. O local existe desde 1988 e é parada obrigatória para quem vem a Serra Negra, sejam adultos ou crianças, não há quem não goste. De fato, não há nome melhor do que Disneylândia, um lugar para guardar e expôr tudo que é bagulho guardado durante os muitos anos de vida, para criar coisas e ainda ganhar dinheiro. Foi lá que percebi que havia esquecido de carregar a bateria da câmera, e mais uma vez ficamos dependentes do celular para poder tirar as todos.

panoramaDepois dessa pequena dose de diversão, partimos para o Macaquinhos, um parque de turismo rual e aventura. O local possui uma variedade de atividades como pedalinhos, caiaques, tirolesas, cavalos, paintball, buggys, piscinas, pescaria, animais, além de uma bela paisagem com muito verde. Este parque é parada obrigatória para quem curte este tipo de programa, sendo possível passar o dia inteiro por lá, serra2tanto que a manhã passou como um raio enquanto estávamos curtindo as atrações, e a tarde já estava chegando a sua metade quando saímos de lá rumo ao centro da cidade para almoçar.

O centro estava lotado e foi difícil achar algum lugar para almoçar, afinal já era mais de três horas da tarde. Escolhemos comer algo rápido na Padaria e Confeitaria Serrana, de frente a praça principal. Mesmo lotado, foi rápido para conseguir um lugar e os garçons muito cordiais e prestativos. Pedimos um lanche que pouco demorou para estar a nossa mesa e assim pudéssemos devorá-los, dada a fome que estávamos. Para quem busca um local rápido para comer algo de qualidade e acompanhado de um excelente serviço, este é o local certo. Como sobremesa experimentamos um sorvete artesanal, na Sorveteria Tarantela, tradicional na cidade e que conta com diversos sabores. A dica é não desistir, pois a fila é grande, mas vale a pena esperar.

serra3A tarde seguia de encontro às suas últimas horas e decidimos ir até o Cristo Redentor, mas no caminho paramos no III Encontro de Antigomobilismo de Serra Negra, onde estavam expostos diversos carros antigos em excelente estado de conservação. Haviam diversos exemplares de grandes automóveis como Mercury, Eldorado, Imperial, Landal, Alpha Romeu, calhambeques, entre outras marcas e modelos. Renderam boas fotos.

serra4Voltamos ao caminho e seguimos para cima, rumo ao Cristo Redentor de Serra Negra, localizado em um dos pontos mais altos da região. O local é de fácil acesso, limpo e com uma paisagem magnífica. Ficamos um tempinho por lá para recuperar o fôlego da subida, mas a noite já estava batendo à porta, e o cansaço chegando. Saímos de lá rumo ao centro da cidade, como caminho para voltar para o hotel. Por incrível que pareça, no domingo a noite pegamos um congestionamento de meia hora para chegarmos ao hotel que, ao chegar, percebemos que estava ao lado do trajeto do Cristo. Ou seja, por desconhecimento, demos a volta na cidade, pegamos congestionamento, quando na verdade estávamos duas quadras do hotel. Coisa de turista.

Chegamos no hotel e nos preparamos para o jantar, que apesar de poucas opções, estava muito bom, principalmente as sobremesas. Demos uma caminhada no lado de fora do hotel, curtindo a noite de Serra Negra, debaixo do céu estrelado, quando tentei identificar as constelações visíveis. Voltamos para dentro, curtimos as salas de jogos e demais dependências do hotel e depois nos rendemos ao cansaço. Afinal, já era hora de recarregar as baterias novamente para o dia seguinte.

Leia mais:

Dia 1: Sábado

Advertisements

One response to “Diário de Bordo Serra Negra: 07/07/2013

  1. Pingback: Diário de Bordo Serra Negra: 08/07/2013 | Horizonte de Eventos

Comentar:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s