Horizonte de Eventos

Reflexões sobre a vida, o universo e tudo mais

Diário de Bordo: O grande dia com mais abacate

Depois de dois dias de preparação, ajustes e alinhamento, iniciava-se o grande dia. Digo grande, não por esperar algo grandioso, mas por ser a razão de eu estar ali.

Levantei cedo, tomei meu café da manhã e dirigi-me ao escritório. Ao chegar lá, instalei-me na sala de treinamento, onde já encontravam-se algumas pessoas. Após um primeiro comes e bebes iniciei o tema em questão: a técnica de análise de pontos de função.

O desenrolar do treinamento se deu de maneira bem satisfatória. Claro que minha principal preocupação era se iriam entender-me. Não foi fácil, pois estava dando um treinamento em espanhol, sobre um conteúdo com muitos termos em inglês e, volta e meia escapavam palavras em português.

Uma coisa que impressionou-me bastante foi o alto nível participativo da turma. Eram 45 pessoas entre recursos da empresa e do próprio cliente, no entanto fizeram muitas perguntas e interagiram bastante, diferente dos treinamentos aqui no Brasil. Pode até ser uma característica dessa turma especificamente, mas tenho impressão que é cultural.

Na hora do almoço fui convidado pelo diretor e um gerente a comer em um restaurante italiano, no qual, segundo disseram-me, tinha uma excelente pizza. Fiquei animado, afinal, depois de quatro horas falando, meu estômago já estava desesperado.

Ao chegar no restaurante Italissimo, deparei-me com uma casa antiga e com muitos objetos e decorações antigas, tudo muito arrumado e limpo. Sentamos na mesa e pedimos as bebidas, as quais foram derrubadas pela garçonete adivinhem em quem? Sim, fui agraciado com um pequeno banho de coca-cola. Felizmente molhei-me pouco.

O cardápio, diferente dos restaurantes no Brasil, tinha cerca de uns dez sabores distintos apenas, dos quais escolhi uma de quatro queijos, assim não teria erro. De fato, a pizza era boa, pelo menos no que dizia respeito a massa. Agora, a cobertura, de longe era de uma pizza como conhecemos aqui no Brasil. O queijo era distribuído em punhados no meio da massa, e boa parte da pizza não tinha queijo, mas sim massa e molho de tomate. Ao final, experimentei um licor muito bom, de uma fruta típica, mas com sabor muito parecido com framboesa.

Ao voltar para empresa, continuei na reta final do curso, apresentando o restante dos conceitos e exercícios práticos. Ao final fiquei bastante satisfeito com o resultado, pois percebi que o conteúdo agregou bastante para aquelas pessoas, fora que muitas delas vieram depois agradecer-me.

Saí da empresa com a sensação de dever cumprido, e isso é muito bom. Cheguei no hotel ainda cedo e, como não teria companhia nesta noite, resolvi caminhar e conhecer as redondezas.

Consultei o Foursquare para saber o que havia por perto. Andei por mais de duas horas, fui para um lado, depois para outro, seguindo o fluxo e conhecendo o centro de Santiago. Foi bem legal, conheci muitas lojas e produtos, no entanto nada muito diferente do que temos no centro de São Paulo por exemplo.

Sanduíche de Churrasco com abacateParei para comer no Pátio Central, uma praça de alimentação com várias opções. Acabei escolhendo um restaurante/lanchonete alemã, ao qual era muito bonito e estava bem movimentado, chamado Fritz. Ao aproximar-me, deparei-me com várias opções de lanches e acabei escolhendo um de churrasco. Parecia apetitoso, pena que não foi bem assim. Ao pegar o sanduíche, começou a sair a maionese, mas a mesma era sem gosto e com uma textura diferente, mas não dei muita importância e mordi o mesmo com vontade. Foi aí que fui surpreendido com algo verde. Sim, abacate, lá estava ele novamente!

Foi difícil comer, pois a maionese não tinha sabor, a carne parecia que tinha sido lavada, não havia gosto de nada, o pão estava se desfazendo, além do purê de abacate que estava presente. Resultado: não consegui nem comer tudo.

Depois desta “agradável” e verde companhia resolvi voltar para o hotel, afinal já estava cansado de tanto andar.

La MonedaAo chegar no hotel minha amiga Wanessa recomendou-me que fosse conhecer o centro cultural “La Moneda”, e lá fui eu novamente sair.

O espaço era muito bonito, uma pena as exposições já estarem se encerrando devido ao horário, mas ainda assim valeu a pena.

Voltei para o hotel e fiquei colocando meus e-mails em dia, mensagens no Facebook e conversando com minha esposa Vanessa. Depois fiquei assistindo Karatê Kid em espanhol, até pegar no sono, afinal teria que descansar para o dia seguinte.

Advertisements

Comentar:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: