Horizonte de Eventos

Reflexões sobre a vida, o universo e tudo mais

1984 – Duplipensando sobre o Big Brother em Novilíngua

1984 - George Orwell

Há muito tempo tenho vontade de falar sobre esta magnífica obra da literatura e o quanto ela foi importante em minha formação. 1984, de Artur Blair, ou melhor, George Orwell, foi um livro que me ajudou a consolidar alguns valores, e por consequência meu caráter.

Lembro-me como se fosse ontem, estava eu, após uma aula de inglês conversando com minha professora, Leila era seu nome, quando apresentou-me esta obra de arte da literatura. Na época ela ficara fascinada com minha sede de leitura. Sempre que estava na aula, antes havia passado na biblioteca e, por consequência, estava carregando algum novo livro debaixo do braço. No começo ela não comentava nada, mas com o tempo ficou curiosa, até que ao final da aula, comentou que eu gostava muito de leitura, e que ela também gostava. Daí para frente, aguardava ansioso para o final da aula, para poder debater sobre o livro que havia lido na semana, e 99% das vezes, nada tinha a ver com a aula ou com a língua inglesa, foco de meu estudo ali.

Leila entregou em minhas mãos um pequeno livro, meio surrado pelo tempo, dizendo-me que era de sua coleção particular. Disse-me que sentia que este livro seria importante para mim. Também alertou-me para ler com cuidado, pois o significado do que estava contido naquelas páginas era grandioso demais e o entendimento da real intensão do autor não viria de primeira a minha mente, que eu teria que exercitá-la, mas que não deveria desistir. E assim o fiz, ficando maravilhado com o mundo apresentado por Orwell. Refleti muito sobre aquilo e, mesmo hoje, quando olho para os lados, quando assisto a TV e vejo as pessoas a minha volta, percebo com clareza, graças ao autor e à Leila, a diferença entre o mundo que se apresenta a meus olhos e aquele que está escondido, chamado de mundo real, ao qual poucos conseguem enxergá-lo, como se fosse uma dimensão paralela.

Após a leitura de 1984 fiquei estarrecido. Aquilo era demais para a mente de um jovem de 14 anos, mas me fascinou. Aprendi muito, o que atiçou minha sede por mais leitura, fazendo-me ver o mundo sobre outra ótica, valorizando algo que eu nunca havia direcionado meu pensamento, a política. Mas, nesta obra, mais que a política, o papel da psicologia no ser humano foi decisivo para que, a partir desta leitura, eu me tornasse ainda mais questionador, passando a querer saber a verdade por trás das aparências, buscando ir onde ninguém havia ido antes.

Depois deste, tive muitas outras leituras que complementaram o que sou hoje, podendo destacar também 1968: O ano que não terminou, de Zuenir Ventura, Revolução do Bichos, também de George Orwell, Adminirável Mundo Novo, de Aldoux Huxley, passando por temas mais filosóficos com O Mundo de Sofia, de Jostein Gaarder, até os quadrinhos de Alan Moore com V de Vingança, entre outras obras.

Assim, recomendo esta obra como uma leitura para a vida. Esse é um dos poucos livros que pode mudar significativamente a vida de quem o lê… diferentemente daquele programinha de TV!

Advertisements

Comentar:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: